Segunda-feira, 8 de Abril de 2013
PRESO POR UM FIO

Este governo estrebucha, vitimiza-se, acusa, ataca, engana-se nas previsões, mente, rouba os mais fracos, beneficia os mais fortes e espezinha quem o elegeu enquanto lambe as botas aos especuladores. É o típico governo de direita no seu máximo esplendor. Mas vive num regime democrático de que indecentemente se aproveita para o tentar subverter.

A Constituição da República tem sido o último garante a impedir as sucessivas investidas para suspender, adulterar e, mesmo, estropiar o regime democrático em que vivemos desde 1974 - com todos os seus defeitos, mas o melhor que a humanidade conheceu até hoje – e que permitiu o nosso rápido avanço no ensino, na tecnologia e na cultura, ganhando, por mérito próprio, a notoriedade internacional que, agora, nos tentam roubar.

Um governo de direita só sabe governar em ditadura, ou preso por um fio. É constituído por bem-falantes com discurso populista, martelado e exaustivamente repetido para que os próprios se convençam de que as mentiras que dizem são verdades insofismáveis. São piões de brega, sem vontade própria, desprovidos de qualquer sensibilidade social, possuídos pela missão que lhes foi previamente incutida nas suas mentes formatadas.

A tática deste governo é a tática da incompetência. A culpa é de todos, menos sua; tenta impor-se pela intimidação; a Lei Fundamental não é para ser cumprida, é para ser adaptada às circunstâncias e vontades do momento; nunca há alternativa às suas opções. Negar a existência de alternativa, em qualquer circunstância política ou económica, é usar a expressão mais reles da negação democrática.

Estas marionetas - doutorados em incompetência por universidades privadas, criadas para produzir burrologia, quanto baste, no mais curto espaço de tempo, ou embevecidos no manuseamento deficiente de folhas de cálculo, forjando variáveis para adulterar resultados que o mais comum mortal obtém, com maior precisão, por mero cálculo mental – vivem num mundo egocentrista em que a verdade é a sua verdade e tudo o mais é irresponsabilidade.

A trilogia - um governo, uma maioria, um presidente - protagonizado pelo trio PSD/CDS/Bando do BPN mantem-se por via do fio Cavaco, o verdadeiro mentor de toda esta tramoia que começou, com os seus governos, a destruição do nosso setor primário.

Os governos de Cavaco, um laboratório de experiências para a futura implementação dum governo direita autocrática em Portugal, destruíram a agricultura, mandaram queimar a nossa frota pesqueira, entregaram o sistema financeiro aos amigos e lançaram os primeiros ataques à Constituição da República.

Foi o treino preliminar enquanto esperaram a oportunidade para o assalto final, para dominar o poder político, uma vez que, por via da especulação financeira, já tinham destroçado ou entregado, de mão beijada ou a troco de favores, o controlo dos nossos principais setores económicos.

A liderança deste governo, com o beneplácito de Cavaco, assentava numa criação fabricada, segundo Relvas, em (3+2) anos – Passos Coelho – assessorado por um arruaceiro – o próprio Relvas – e um experiente inventor de fórmulas com resultados invariavelmente errados - Vítor Gaspar – mas altamente considerado “lá fora”.

Relvas demitiu-se porque perdeu força anímica, a alma que concebeu a criatura que é o atual Primeiro-ministro, razão por que a criatura não teve alternativa se não a de ir chorar no ombro-mor, seguindo o método cavaquista de aterrorizar o País, mantendo-o em suspenso durante o fim-de-semana. Mas Cavaco ainda não atingiu os seus objetivos de se vingar do 25 de Abril, pelo que lhe disse o mesmo que Fernando Ulrich: “aguenta”.

E a marioneta continua presa pelo fio.

Publicado no jornal INCENTIVO (08/Abril/2013)



publicado por livrecomoovento às 01:53
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

ESCOLARIDADE OBRIGATÓRIA

PLANO E ORÇAMENTO PARA 20...

O FAIAL E OS TRANSPORTES ...

O Milagre Económico

Os pontos nos iis

NÃO DEIXES QUE DECIDAM PO...

O MEDO E A CACICAGEM

Um político que de irrevo...

SEMANA DO MAR - Programas...

O CISCO A ENCOBRIR A TRAV...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Junho 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds