Segunda-feira, 13 de Dezembro de 2010
DESCARAMENTO OU MEMÓRIA CURTA?

Há políticos que são uns descarados ou o Povo tem memória curta?

Penso que ambas as questões são verdadeiras. Mas esse facto não implica que devam ser analisadas de forma igual. A falta de lembrança prejudica o próprio e pode ser reavivada, o descaramento prejudica os outros e promove o esquecimento. A falta de lembrança não é deliberada, porém, o descaramento pretende, deliberadamente, ocultar a verdade.

Defender os pobrezinhos, está na ordem do dia. Já me faz lembrar (felizmente não tenho memória curta) algumas das máximas do regime salazarista que nos preconizava pobrezinhos e honestos, ignorantes e dóceis, obedientes aos (que o salazarismo entendia ser) desígnios de Deus, amantes da Pátria e com respeito pela Família.

O que os pobrezinhos precisam não é da caridadezinha hipócrita que se pretende reacender em Portugal, numa tentativa de branquear toda uma política que nos reconduz sistemática e progressivamente ao antes de Abril de 1974.

A pobreza não se remedeia. A pobreza erradica-se, combate-se. Mas não se erradica a pobreza combatendo os pobres. O combate tem que ser direccionado para as causas. Sim, as causas, porque a pobreza é uma consequência. As causas são os roubos indecentes, a apropriação ilícita de riqueza, os desvios consentidos, a fuga ao fisco, a protecção dos poderosos em detrimento de quem trabalha e produz.

De nada serve o lamento dissimulado que os causadores e facilitadores do aumento da pobreza, de forma exaltada apontam a ninguém (porque teriam de apontar para si próprios), se não nos esclarecem de como ultrapassar o mal.

Os males não se remedeiam, evitam-se. Aqui chega-se à verdade factual: só se evita a pobreza, evitando a acumulação indecente de riqueza. A acumulação de meios financeiros dá-se por via do desinvestimento, da alienação de bens, da aposta no sistema financeiro como um fim e não como um meio.

Não se cria emprego, flexibilizando as leis laborais. Cria-se emprego, dinamizando a economia, investindo no sector primário, na indústria sustentável. O comércio não existe quando não há produtos para vender. Se não houver indústria e comércio, para que servem os serviços?

O problema do desemprego não está na Lei Laboral, está na falta de investimento, na falta de produção, na ausência do auto abastecimento, que permite a diminuição das importações, e do investimento produtivo que fomenta o aumento das exportações, bem como das trocas comerciais internas que dinamizam o tecido empresarial e criam emprego.

Por isso, a esses senhores economistas e comentadores de fóruns, quase todos participantes ou apoiantes de governos que nos conduziram à actual situação, agradeço que não nos dêem mais do mesmo, nem nos ensinem o que não conseguiram fazer.

Ou então, bem pior, são descarados ao ponto de nos tentar impingir um modelo em que eles próprios não acreditam, mas que querem perpetuar.



publicado por livrecomoovento às 01:39
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

ESCOLARIDADE OBRIGATÓRIA

PLANO E ORÇAMENTO PARA 20...

O FAIAL E OS TRANSPORTES ...

O Milagre Económico

Os pontos nos iis

NÃO DEIXES QUE DECIDAM PO...

O MEDO E A CACICAGEM

Um político que de irrevo...

SEMANA DO MAR - Programas...

O CISCO A ENCOBRIR A TRAV...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Junho 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds