Sábado, 17 de Setembro de 2011
Oposição, brutalidade e punhos de renda

Os porta-vozes oficiais e oficiosos do PS bem podem exprimir no espaço mediático escândalo e horror com os caminhos traçados pela direita governamental. De concreto sobram, no entanto, apenas os punhos de renda dos pedidos de esclarecimento ou das manifestações de desagrado contra as “descortesias” da direita.

José Manuel Pureza

A nova direcção do Partido Socialista faz um esforço imenso por fazer constar que vai fazer inflectir o partido para a esquerda. Mas nada temos de objectivo que incuta confiança nessa promessa. Muito pelo contrário. Vejamos em três campos decisivos que escolhas concretas faz o PS.

Primeiro campo: leis eleitorais. A pressão para perpetuar o bloco central através da batota eleitoral é conhecida. Está em causa uma operação de reengenharia do sistema eleitoral para os governos do meio serem solução definitiva. Vai o PS virar à esquerda e repudiar de uma vez por todas a manobra de secretaria tornando a proporcionalidade e o pluralismo aberto a única regra definitiva, ou vai exibir-se como campeão do bloco central dando a mão ao PSD?

Segundo campo: despedimentos. A herança recebida dos governos de Sócrates a este respeito é conhecida: despedimentos em saldo. Ora, diante da ofensiva desembestada do governo contra o direito de quem é despedido a uma compensação digna, os únicos motivos de crítica do Partido Socialista são o atraso na constituição do fundo de indemnizações que será alimentado por descontos dos salários do próprio trabalhador despedido e dimensão demasiadamente reduzida dos descontos em causa. Nem uma palavra sobre a drástica diminuição das compensações. Silêncio sepulcral sobre a responsabilização dos trabalhadores pela compensação do seu próprio despedimento. É isto virar à esquerda?

Terceiro campo: a constitucionalização dos limites do défice. Diante do óbvio fracasso da receita da austeridade recessiva, a direita europeia lança a chantagem máxima da sua rigidificação. O que escolhe o PS? Aceita esta consagração ao mais alto nível da privação de meios para os Estados combaterem a recessão e as crises em nome de um europeísmo que só tem destruído a Europa? Ou combate-a em nome de uma Europa de emprego e crescimento?

Os porta-vozes oficiais e oficiosos do PS bem podem exprimir no espaço mediático escândalo e horror com os caminhos traçados pela direita governamental. De concreto sobram, no entanto, apenas os punhos de renda dos pedidos de esclarecimento ou das manifestações de desagrado contra as “descortesias” da direita. Mas nada de verdadeiramente alternativo à brutalidade das suas soluções. Não surpreende: o acordo com a troika amarra o PS à direita. E enquanto assim for, só se poderá esperar do PS uma oposição de procedimentos mas não uma oposição de combate e de proposta alternativa. Ou seja, uma viragem à esquerda.



publicado por livrecomoovento às 13:50
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

ESCOLARIDADE OBRIGATÓRIA

PLANO E ORÇAMENTO PARA 20...

O FAIAL E OS TRANSPORTES ...

O Milagre Económico

Os pontos nos iis

NÃO DEIXES QUE DECIDAM PO...

O MEDO E A CACICAGEM

Um político que de irrevo...

SEMANA DO MAR - Programas...

O CISCO A ENCOBRIR A TRAV...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Junho 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds