Segunda-feira, 26 de Setembro de 2011
CAVACO SILVA, AÇORES E MADEIRA

ESTATUTOS E FINANÇAS REGIONAIS

VACAS AÇORIANAS QUE SORRIEM

DESVIOS E BURACOS COLOSSAIS

Lembram-se daquele princípio de tarde de verão em que o País parou, suspenso duma grave e profunda comunicação que o Presidente da República entendeu fazer ao País sobre o Estatuto Político Administrativo da Região Autónoma dos Açores? Pois é, falou sem nada acertado dizer, o que me fez supor que, finalmente, o homem teve dúvidas e se enganou. Mas não se arrependeu.

Pese, embora, a suposta gravidade do assunto, não me consta que algo de grave se tenha passado nos Açores, à luz do novo Estatuto, que tenha posto em causa a integridade ou a soberania nacional nem, sequer, obrigado a alterações ao deficit ou ao PIB. Muito menos provocou reparos aos atentos espiões da “troika”.

Não quero com isto dizer que por cá se faz tudo certinho, que o dinheiro é todo muito bem utilizado. Nada disso. Sei de dinheiros enterrados em obras supérfluas e em “elefantes brancos”. Sei de docas oceânicas que não servem para nada, enquanto se asfixia a funcionalidade de outros empreendimentos determinantes. Sei de ambiciosas marinas que apenas servem de poleiro a gaivotas, enquanto a nossa rebenta pelas costuras. Sei de Fajãs do Calhau e da existência de outras obras criminosas, enquanto os nossos caminhos agrícolas parecem ribeiras. Sei de Portas do Mar faraónicas e Centros Culturais em duplicado. Também sei da dualidade de critérios na aplicação de investimentos, como as obras de recuperação termais. Sei, ainda, da trapalhada que se arrasta há largos anos, fruto da má vontade em aumentar a pista do nosso aeroporto, dum famigerado campo de golfe e dum estádio de futebol virtual. Sei, sobretudo, do custo da incompetência e do atraso à mobilidade e ao desenvolvimento económico à volta dos transportes marítimos entre as Ilhas do Triângulo. Sei tudo isto e muito mais, e sei que isto tudo está mal! Porém, não posso dizer que são “esqueletos no armário”. É mesmo e principalmente, nuns casos incompetência, noutros má vontade; algum favorecimento à sua rapaziada, uma ou outra cedência aos grupos de pressão instituídos, competitividade estúpida com a “amiga” Berta e, na maioria dos casos, o constante resvalar para as políticas de direita que têm arrasado o País.

Perante estes factos de, mal devido a má vontade, incompetência e cedências, mas, minimamente bem, de acordo com os relatórios legais, não posso deixar de, face às notícias que têm proliferado por esse Mundo, demonstrar a minha estranheza por o mesmo Presidente da República que provocou uma ridícula “tempestade num copo de água” à volta do nosso Estatuto Político Administrativo, não fazer, agora sim, uma comunicação ao País, revelando a gravidade do que se passa com a utilização abusiva de fundos pelo Governo Regional da Madeira e o perigo que a sua propositada ocultação representa para a nossa débil situação financeira, assolada por desvios e buracos financeiros colossais.

Era o mínimo que se impunha num cenário económico e financeiro, agravado por medidas injustas de austeridade cega. Mas não; curiosamente, ou não, de visita aos Açores, o Presidente da República prefere comentar o facto das vacas açorianas sorrirem quando chove. Ou será que João Jardim sabe alguma coisa que “trinca o rabo” a alguém? Para quem possa pretender possuir uma fértil imaginação criadora, pode pressupor um envergonhado pedido de desculpas aos açorianos. Mas, eu, que não acredito neste senhor, entendo esta atitude como mais uma grave afronta à memória do nosso povo, bem como desprezo pela nossa inteligência e dignidade.

Atrevo-me, mesmo, a dizer mais: Cavaco Silva vai aproveitar, ao máximo, as consequências económicas e financeiras da promiscuidade e corrupção existentes na Madeira para lançar ataques à autonomia dos Açores, dando largas ao rancor recalcado pela obrigação de promulgar o nosso Estatuto Político Administrativo.

Publicado no Jornal "O INCENTIVO"



publicado por livrecomoovento às 00:26
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

ESCOLARIDADE OBRIGATÓRIA

PLANO E ORÇAMENTO PARA 20...

O FAIAL E OS TRANSPORTES ...

O Milagre Económico

Os pontos nos iis

NÃO DEIXES QUE DECIDAM PO...

O MEDO E A CACICAGEM

Um político que de irrevo...

SEMANA DO MAR - Programas...

O CISCO A ENCOBRIR A TRAV...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Junho 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds