Segunda-feira, 2 de Janeiro de 2012
ANO NOVO LUTAS VELHAS

O ano passado desejei que os leitores desta coluna, e não só, tivessem um ano de 2011 mais justo e vi gorados os meus desejos. Gostaria de desejar, agora, um ano de prosperidade, mas não acredito que 2012 o possa ser.

Desejo-vos um ano com saúde, e tenho essa esperança. Desejo-vos, também, muita coragem para enfrentar as dificuldades que se adensam e avizinham.

Permitam-me, então, almejar 2012 como um ano de mudança, com muita coragem e vontade de lutar por um Mundo melhor.

Faço votos para que se abandone a teoria da inevitabilidade. Inevitável mesmo, só a morte, e pelo único motivo de fazer parte do belo que é a vida. Todo o caminho tem alternativas. Queiramos tomá-las como possíveis e lutar por elas ao invés de aceitar, de ânimo leve ou convenientemente, o enganoso inevitável. No mínimo, ponderemos a dúvida; não aceitemos dogmas nem “verdades” impingidas, até porque, afinal, a Terra não é plana, o Sol não gira à volta da Terra e o Homem já foi à Lua.

Faço votos para que nos lembremos que a repetição sistemática duma mentira pode guindá-la ao estatuto de verdade e, por favor, deixemo-nos de acreditar na génese do discurso pré concebido que comentadores, pagos para o efeito, vão reformulando e repetindo, por diferentes palavras, mas sempre com o mesmo fundamento e o mesmo objetivo.

Faço votos para que não nos esqueçamos que os mesmos que afirmavam verdades são os que, hoje, as apresentam como mentiras e as mentiras como verdades; são os mesmo que dão o dito por não dito, transformam o falso em verdadeiro, o impensável em inevitável e nos querem fazer crer na mentira da fatalidade.

Espero que 2012 nos traga a força para gritar BASTA e de dizer como escreveu o poeta: “… não vou por aí”; nos traga a vontade de acreditar que somos nós que podemos mudar o Mundo; nos traga a consciencialização que pedir a quem nos explora que páre é o mesmo que pedir à gasolina que apague o fogo.

Um abraço do tamanho deste Mundo por que luto e, ainda, espero ver mais solidário, onde a justiça seja uma realidade!



publicado por livrecomoovento às 21:34
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

ESCOLARIDADE OBRIGATÓRIA

PLANO E ORÇAMENTO PARA 20...

O FAIAL E OS TRANSPORTES ...

O Milagre Económico

Os pontos nos iis

NÃO DEIXES QUE DECIDAM PO...

O MEDO E A CACICAGEM

Um político que de irrevo...

SEMANA DO MAR - Programas...

O CISCO A ENCOBRIR A TRAV...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Junho 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds