Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2012
IN MEMORIAM:

José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos

(Aveiro, 2 de Agosto de 1929 – Setúbal, 23 de Fevereiro de 1987)

 

“…São os mordomos do universo todo
Senhores à força, mandadores sem lei
Enchem as tulhas bebem vinho novo
Dançam a ronda no pinhal do rei.

Eles comem tudo, eles comem tudo
Eles comem tudo e não deixam nada"

(Os Vampiros  –  José Afonso)

 

Passados vinte e cinco anos, sobre o dia em que o Zeca deixou de estar fisicamente em nossa companhia, escrevo esta pequena reflexão com um misto de emoção e revolta.

Emoção pelo que representa este ícone de luta pela liberdade, contra o fascismo, contra o conservadorismo moral, cultural e político. Contra o conformismo “… o que é preciso é criar desassossego, …, agitar, não ficar parado, ter coragem…”.

Revolta porque, calada a voz incómoda, aqueles que o ostracizaram adoçam agora as tensões, esquecem o provocador incómodo, mascaram a perseguição a que o votaram e até o tomam como um exemplo. Tanta hipocrisia! Quanto artifício!

Entre sensações de alívio e tranquilidade balbuciam frases pré concebidas de falsa homenagem, tentando emoldurar a memória dum lutador numa cordialidade institucional que ele sempre rejeitou.

Não posso deixar que o Zeca que conheci pessoalmente em 1974 e a cujo derradeiro concerto ao vivo assisti, no Coliseu dos Recreios, seja absorvido e “domesticado” por aqueles que combateu com tanta convicção, coragem e vigor.

José Afonso foi um dinamizador do inconformismo: “Quando as pessoas param, há como que um pacto implícito com o inimigo, tanto no campo político, como no campo estético e cultural. E, por vezes, o inimigo somos nós próprios, a nossa própria consciência e os álibis de que nos servimos para justificar a modorra e o abandono dos campos de luta. … Nós, neste país, somos tão pouco corajosos que, qualquer dia, estamos reduzidos à condição de «homenzinhos» e «mulherzinhas». Temos é que ser gente, pá!”.

“…

O que faz falta é animar a malta
O que faz falta é empurrar a malta
Quando um homem dorme na valeta
Quando dizem que isto é tudo treta

O que faz falta é agitar a malta
O que faz falta é libertar a malta

O que faz falta é avisar a malta
O que faz falta é dar poder a malta
…”

Este é que é, e sempre será o Zeca Afonso. Por isso mesmo continua vivo entre os que continuam a sua luta e que, como ele, nunca se deixarão “apanhar” na rede do conformismo.

“Traz outro amigo também”.



publicado por livrecomoovento às 03:02
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

ESCOLARIDADE OBRIGATÓRIA

PLANO E ORÇAMENTO PARA 20...

O FAIAL E OS TRANSPORTES ...

O Milagre Económico

Os pontos nos iis

NÃO DEIXES QUE DECIDAM PO...

O MEDO E A CACICAGEM

Um político que de irrevo...

SEMANA DO MAR - Programas...

O CISCO A ENCOBRIR A TRAV...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Junho 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds