Quarta-feira, 21 de Novembro de 2012
NOVO GOVERNO OUTRA POLÍTICA

Tomou posse o novo governo, presidido pelo Dr. Vasco Cordeiro. Na minha anterior reflexão tive oportunidade de lhe endereçar o desejo duma boa governação, para bem dos Açores e de quem cá vive e trabalha. Teci, nesta coluna, determinadas considerações e manifestei-lhe algumas preocupações sobre a nossa Ilha do Faial. No entanto, sendo um acérrimo opositor a bairrismos doentios, não quero ficar olhando para o meu umbigo. Quero partilhar, também, as minhas preocupações relativamente às opções políticas que se desenham para a nossa Região. Assisti, em primeira mão, ao seu discurso de tomada de posse e, em boa verdade, gostei de grande parte das intenções que transmitiu e da firmeza expressa em defesa duma política que, fazendo uso do nosso Estatuto, prometia um corte com os desmandos do governo da República, austero e arrogante para com quem produz e cúmplice para com quem rouba o fruto do trabalho dos portugueses. Apreciei a frontalidade dos recados enviados através do ministro Relvas a quem tive o prazer de não cumprimentar, mas, antes, ignorar e votar ao desprezo. Era, então, caso para se pensar: “Temos homem”. “Agora sim, vamos dar a volta a isto”. Esperava-se, assim, na proposta de Programa de Governo, a concretização das intenções expressas no entusiasmante discurso de tomada de posse do seu novo Presidente. Mas, afinal, o tão ansiado programa não passa da continuação do rol de boas intenções, entremeado, agora, com algumas preocupantes derivas. A proposta de programa do XI Governo da Região Autónoma dos Açores refere na página 179: "Os produtos açorianos, quer sejam os tradicionais bens transacionáveis, como a carne, os laticínios ou o atum, entre outros, quer sejam os serviços, como o turismo, diferenciam-se dos demais concorrentes diretos por serem oriundos de uma região com uma pegada ecológica de elevado valor ambiental, de uma região livre de produtos geneticamente modificados." Reconhecendo, o Governo, a importância que a nossa agricultura terá no desenvolvimento e autossuficiência da nossa Região, era de esperar a divulgação de medidas concretas, como uma proposta de alteração da legislação que considere os Açores uma Região inequivocamente livre de transgénicos, clarificando um diploma que apenas tenta “tapar o sol com uma peneira”. Os nossos setores primários tradicionais estão em perigo, e as políticas da União Europeia ameaçam agravar a nossa débil economia. Também esperava, sinceramente, a revelação de medidas concretas para uma eficaz salvaguarda da nossa agricultura, para as pescas e em defesa dos nossos recursos naturais. É que, como o senhor sabe, só “de boas intenções está o inferno cheio”. Gostaria de ter lido um parágrafo sobre a forma como irá prevenir as escandalosas derrapagens em obras públicas, e apreciaria, deveras, a revelação de medidas claras que impedissem a usurpação de recursos financeiros em favor de acionistas privados de empresas com capital público. Não esqueça, ainda, senhor Presidente, que se contam pelos dedos as empresas da Região com mais de cem trabalhadores, mas que são às centenas, talvez milhares, as micro e pequenas empresas que empregam entre três a dez e que evitam o aumento atroz do desemprego. São estas que necessitam de apoio efetivo, mas, ao longo das 203 páginas do seu Programa, não se encontram propostas de medidas concretas de combate eficaz ao desemprego e à dinamização da economia. Não sei se “… porque o pai não quer”, se “… lhe dói a barriga”, ou, talvez, “… porque joga o Benfica”. O certo é que, tal como o voo do pombo, este governo, parte a alta velocidade, determinado e cheio de intenções, mas, rapidamente, começa a arrepiar o caminho.

 

(Publicado no jornal INCENTIVO)



publicado por livrecomoovento às 09:45
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

ESCOLARIDADE OBRIGATÓRIA

PLANO E ORÇAMENTO PARA 20...

O FAIAL E OS TRANSPORTES ...

O Milagre Económico

Os pontos nos iis

NÃO DEIXES QUE DECIDAM PO...

O MEDO E A CACICAGEM

Um político que de irrevo...

SEMANA DO MAR - Programas...

O CISCO A ENCOBRIR A TRAV...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Junho 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds